testo 320 -  Analisador de combustão de alta eficiência 

Ordem nº  0632 3220

  • 4 aplicações em único instrumento: medição dos gases de combustão, dee tiro e da pressão, medição da temperatura diferencial

  • Sensores de gases de combustão integrados com sensor de temperatura, e muito mais sondas, conexões e sensores disponíveis opcionalmente

  • Design de alta qualidade, display gráfuico de alta resolução e  policromático, guía de menú autoexplicativo

  • TÜV-testado de acordo com EN 50379, Peças 1-3 e 1 BImSchV

 Determinação dos parâmetros de gases de combustão, medição de temperatura em radiadores: com o analisador de gases de testo 320 você irá ter todos os valores importantes dos sistemas de aquecimento com único instrumento. 

R$ 4.409,00
incl. impostos

Descrição

 O analizador de gases de combustão testo 320 é um companheiro eficaz para aqueles que trabalham com instalação, verificação e  manutenção em sistemas de aquecimento: Instrumento profissional que fornece medições importantes em único dispositivo. Com design moderno e de alta qualidade resiste, a todos os requisitos e é muito fácil de manusear.

Simples auto-explicativo e adaptado às necessidades de cada medição de cada país, você navega com segurança através dos menus de medição. Todos os resultados das medições são apresentados graficamente no display colorido de alta resolução e também podem ser lidos em locais com iluminação insuficiente. O analisador armazena até até 500 valores de medição.

Além do mais, o analisador de gases de combustão testo 320 foi testado e aprovado pelo TÜV em conformidade com a norma EN 50379 1-3.

Sobre o analisador de combustão testo 320

O analizador de combustão dispõe de células para O2 e CO, assim como de um sensor de temperatura integrado na sonda de gases de combustão para a medição direta da temperatura, O2 e CO.

Também é possível realizar medições diretas de tiro e de pressão.

Dispõe de mais sondas que podem se adaptar a aplicação que se deseja realizar.

Campos de aplicação para o analisador de gases de combustão testo 320

podem ser realizadas até 4 aplicações em único instrumento:

•    Medição dos gases de combustão
•    Medição da pressão de tiragem
•    Medição da pressão diferencial
•    Busca da temperatura diferencial
  

 

Escopo da entrega

Analisador de gases de combustão testo 320 , sensor O2.
CO (compensado H₂)

Faixa de medição

0 a 8000 ppm

Exatidão

±10 ppm ou ±10 % do vm (0 a 200 ppm)

±20 ppm ou ±5 % do vm (201 a 2000 ppm)

±10 % do vm (2001 a 8000 ppm)

Resolução

1 ppm

Tempo de reação t₉₀

< 40 s

CO baixo (compensado H₂)

Faixa de medição

0 a 500 ppm

Exatidão

±2 ppm (0 a 39,9 ppm)

±5 % do vm (40 a 500 ppm)

Resolução

0,1 ppm

Tempo de reação t₉₀

< 40 s

Medição de tiragem

Faixa de medição

-9,99 a +40 hPa

Exatidão

±0,02 hPa ou ±5 % do vm (-0,50 a +0,60 hPa)

±0,03 hPa (+0,61 a +3,00 hPa)

±1,5 % do vm (+3,01 a +40,00 hPa)

Resolução

0,01 hPa com opção de tiragem fina 0,001 hPa

Medição temperatura

Faixa de medição

-40 a +1200 °C

Exatidão

±0,5 °C (0 a +100,0 °C)

±0,5 % do vm (Faixa remanescente)

Resolução

0,1 °C (-40 a +999,9 °C)

1 °C (> +1000 °C)

Determinação do grau de efetividade (Eta)

Measuring range

0 a 120 %

Resolução

0,1 %

Perda de gas de combustão

Faixa de medição

0 a 99,9 %

Resolução

0,1 %

Medição de CO₂ (cálculo de O₂)

Faixa de medição

Gama visualizada 0 a CO₂ max

Exatidão

±0,2 vol.%

Resolução

0,1 vol.%

Medição de pressão

Faixa de medição

0 a +300 hPa

Exatidão

±0,5 hPa (0,0 a 50,0 hPa)

±1 % do vm (50,1 a 100,0 hPa)

±1,5 % do vm (Faixa remanescente)

Resolução

0,1 hPa com opção de tiragem fina 0,01 hPa

Medição de CO (sem compensação de H₂)

Faixa de medição

0 a 4000 ppm

Exatidão

±20 ppm (0 a 400 ppm)

±5 % do vm (401 a 2000 ppm)

±10 % do vm (2001 a 4000 ppm)

Resolução

1 ppm

Medição de CO ambiente

Faixa de medição

0 a 500 ppm

Exatidão

±5 ppm (0 a 100 ppm)

±5 % do vm (> 100 ppm)

Resolução

1 ppm

com sonda CO 0632 3331

Medição ambiente de CO₂

Faixa de medição

0 a 1 vol.%

0 a 10000 ppm

Exatidão

±75 ppm ou ±3 % do vm (0 a 5000 ppm)

±150 ppm ou ±5 % do vm (5001 a 10000 ppm)

com sonda de CO₂ 0632 1240

Vazamento de gás para gases inflamáveis

Faixa de medição

0 a 10000 ppm CH4 / C3H8; Gama visualizada

Exatidão

Sinal Apresentação ótica (LED) Alarme sonoro através de um zumbido

Tempo de reação t₉₀

< 2 s

com sonda de deteção de fugas de gás 0632 3330

Dados técnicos gerais

Dimensões

240 x 85 x 65 mm

Temperatura de operação

-5 a +45 °C

Tamanho do display

240 x 320 pixels

Função de exibição

Visor gráfico multicolor

Fonte de energia

Bateria: 3.7 v / 2,400 mAh Alimentador: 6 V / 1.2 A

Máximo

500 leituras

Temperatura de armazenagem

-20 a +50 °C

Peso

573 g

Ar de combustão / temperatura

R$ 779,00 incl. impostos
R$ 779,00 incl. impostos

Sondas

R$ 139,00 incl. impostos
R$ 2.129,00 incl. impostos
R$ 999,00 incl. impostos
R$ 1.189,00 incl. impostos
Sonda de CO2 ambiente

Ordem nº: 0632 1240

R$ 3.869,00 incl. impostos
R$ 1.809,00 incl. impostos

Sondas de temperatura

Cabo de conexão

Ordem nº: 0430 0143

R$ 339,00 incl. impostos
Mini sonda ambiente

Ordem nº: 0600 3692

R$ 399,00 incl. impostos

Medição do CO ambiente no local aquecido

O monóxido de carbono (CO) é um gás incolor, inodoro e insípido, mas também é venenoso. É produzido durante a combustão incompleta de substâncias que contêm carbono (petróleo, gás e combustíveis sólidos, etc.) Se o CO entrar na corrente sanguínea através dos pulmões, ele se mistura com a hemoglobina e impede que o oxigênio seja transportado no sangue; isso resultará em morte por asfixia. Por isso, é necessário checar regularmente as emissões do CO nos pontos de combustão dos sistemas de aquecimento e nas redondezas.

Medindo os parâmetros do gás de combustão do queimador (CO, O2, temperatura, etc.)

A medição do gás de combustão para um sistema de aquecimento ajuda a estabelecer os poluentes liberados com o gás de combustão (exemplo: monóxido de carbono CO ou dióxido de carbono CO2) e a energia do calor perdida com o gás de combustão aquecido. Em alguns países, a medição do gás de combustão é um requisito legal. Há dois objetivos principais:

1. Garantir que a atmosfera esteja o menos contaminada possível por poluentes; e

2. usar a energia de forma mais eficiente possível.

As quantidades estipuladas de poluentes por volume de gás de combustão e perdas de energia nunca devem ser excedidas.

Medições em termos de resultados exigidos pela lei ocorrem durante a operação padrão (cada execução usando o aplicativo, principalmente) Usar uma sonda de Lambda (com furo único ou multi-furos), a medida é tirada no centro do fluxo no tubo de conexão (no centro do corte transversal do tubo, não na beira) entre a caldeira e a chaminé/tubulação. Os valores medidos são registrados pelo analisador de gás de combustão e podem ser posteriormente registrados tanto para impressão como em um computador.

A medida é tomada pelo instalador no comissionamento e, se necessário, quatro semanas após o inspetor de gás de combustão/varredura da chaminé, e depois em intervalos regulares pelo engenheiro de serviço autorizado.

Medindo a pressão nos queimadores (pressão do bocal, pressão do fluxo de gás, etc.)

As leituras padrão tomadas durante os serviços de aquecimento doméstico incluem a verificação da pressão do gás nos queimadores. Isso envolve a medição da pressão do fluxo de gás e da pressão em repouso do gás. A pressão do fluxo, também denominada pressão fornecida, se refere à pressão de gás do fluxo de gás e a pressão de repouso do gás estático. Se a pressão do fluxo para queimadores de gás estiver ligeiramente fora da variação de 18 a 25 mbar, não devem ser feitos ajustes e o queimador não deverá operar. Todavia, se colocado em operação, o queimador não funcionará de forma apropriada e haverá explosões no momento em que a chama for acesa e, por fim, não funcionará; portanto, o queimador falhará e o sistema de aquecimento será desligado.

Medindo temperaturas em radiadores

Ao medir a temperatura em radiadores, as temperaturas de fluxo e de retorno são registradas em particular e avaliadas pelo negociante. A temperatura de fluxo é definida como a temperatura de um meio térmico de transferência (exemplo: água) que é fornecido para o sistema. A temperatura do fluido que sai do sistema é, portanto, chamada de temperatura de retorno. Para evitar perdas no sistema de distribuição de calor e alcançar um nível mais alto de eficiência em uma tecnologia moderna de aquecimento, é necessário fazer uma gravação local das temperaturas de fluxo e de retorno em certos tubos ou conexões rosqueadas. A implementação de medidas relevantes, por fim, leva ao ajuste hidráulico na base do conhecimento sobre as temperaturas de fluxo e de retorno. Isso define um procedimento com o qual todo radiador ou circuito de um radiador liso em um sistema de aquecimento é fornecido, em uma temperatura de fluxo estabelecida, com a quantidade precisa de calor necessário para alcançar a temperatura ambiente requerida para os quartos individuais. Condições de operação defeituosas irão resultar em um consumo consideravelmente excessivo de eletricidade e energia de calor.

Catálogos de produto

Manual de Instruções

Software